terça-feira, 4 de janeiro de 2011

CERÂMICAS





"Denize Torbes trabalha por séries, metodicamente, recorrendo sempre aos mesmos ícones, leva a soluções formais correspondentes e que, no seu caso, indicam um crescente despojamento visual.  A artista transita com naturalidade da figura para a abstração, do grafismo para a cor, da desordem para a ordem, mas sem chegar a secura ou aridez criativa.  Estas constantes formais são, entre outras, a organização totêmica do espaço, a centralização que evita a dispersão, a geometrização dos signos e símbolos, a fragmentação da imagem seguida de sua reestruturação, a simetria, a organização planiforme, a intensificação da cor." 

fragmentos do texto crítico de Frederico Morais para a exposição no CCBB em 1994




"Denize Torbes working in series, methodically, always going back to the same icons, leads to corresponding formal solutions which, in her case, indicate a gradual visual stripping. The artist naturally flits from the figurative to the abstract, from the graphic to the chromatic, from disorder to order, yet without ever drying up creatively. These formal constants are, among other aspects, totemic organization in space, centralization which prevents dispersion, geometrization, intensification of color. 

a fragment of the critical text Reinventing the indian world  of Frederico Morais for the exhibition catalog of Centro Cultural Banco do Brasil, 1994




São peças planas de cerâmica queimadas em alta temperatura, feitas em dimensões que variam de 20 cm a 68 cm de diâmetro ou compridas de até 130 cm 





Apresentadas em caixas de madeira
































sem caixa

 















redondas com até 68 cm de diâmetro e ovais com até 90 cm de comprimento





























urnas totêmicas com até 250 cm de altura








com fragmentos de cantos indígenas brasileiros



















com poemas do poeta português Herberto Helder












punhais







































em bases de ferro 









nas paredes



Triboz Jazz - RJ







50 anos do Instituto Brasileiro do Petróleo - MAM-RJ







Exposição Zona Oculta - CEDIM -Conselho Est. dos Direitos da Mulher - RJ







Exposição PeRiGo Cerâmica - Centro Cultural dos Correios - RJ







Exposição Icones Tribales - Musée de la Halle Saint Pierre - Paris







Exposição Seleções - Memorial de Curitiba








Exposição Das Origens - Casa de Cultura Laura Alvim - RJ








Exposição Kosmofonia 3 sentidos Verlerouvir - Centro Cultural da Justiça Federal - RJ






DENIZE TORBES
torbes.d@gmail.com
+55 21 994933415










4 comentários:

  1. Querida, que coisa mais linda! Com certeza vou querer alguma peça tua. Vou chegar ao Rio dia 28 de janeiro de tarde. Fico 15 dias com certeza... Deixe teu telefone no meu e-mail que ligo assim que descansar, pq. vou dirigindo. Beijo grande, Beth Fleury

    ResponderExcluir
  2. demais as cerâmicas, Denize!Gosto muito desse refinamento que vc consegue sem perder o aspecto bruto e primitivo do material.
    VAleu. Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Lindo trabalho, já havia visitado sua exposição no CCJF, quando conheci suas cerâmicas e pinturas. Parabéns!

    ResponderExcluir